Telinha Quente no Facebook

sábado, 10 de outubro de 2009

TELINHA ENTREVISTA

Por Cláudio Almeida

Martinsalmeida2003@yahoo.com.br

ENTREVISTA/MARIA CÂNDIDA

“É um programa com muito conteúdo, que tem força, luz própria e estou aprendendo muito nesta jornada”.



Jornalista desde 1992, Maria Cândida passou por vários canais de televisão brasileiros. Atuou como repórter e apresentadora na Rede Globo, no SBT, na Bloomberg de Nova Iorque e no programa World Report, exibido pela CNN. Atualmente, na Rede Record, a apresentadora estreia hoje, às 00h30, o programa “12 Mulheres”. Em entrevista, exclusiva, para o blog ‘Telinha Quente’, a apresentadora fala sobre sua carreira, família, renovação de contrato, entre outros assuntos. Confira:







O que tem de novo no programa Doze Mulheres?

Tudo! Não tem nada parecido com que eu fazia antes, nem eu mesma (refere-se à mudança de visual)... Risos! Bom, vamos falar sério: o programa trabalha um conteúdo totalmente diferente, que nunca vi em nenhuma TV, nem em canal fechado, nem em canal aberto.

O DOZE MULHERES tem o objetivo de mostrar o perfil cultural do país, do povo, através de entrevistas com mulheres anônimas que fazem a diferença na sua comunidade, na sua profissão ou até mesmo só no seu círculo familiar.

A história de cada uma das 12 entrevistadas, de cada país, terá um valor tão grande que no cruzamento de todas as informações chegaremos a um denominador que nos indicará quem realmente são as mulheres daquele lugar e qual é e foi a influência dos homens na história delas, dos líderes políticos, da repressão ou liberdade, do abuso sexual, enfim, é quase um estudo antropológico exibido, da forma mais compreensível e popular possível, numa TV aberta.

· E quais países foram os escolhidos?

Olha, não posso te falar todos eles... São 12, como já disse. Em cada país, entrevisto 12 mulheres de profissões e idades completamente diferentes. Nós escolhemos países em todos os continentes para mostrar um pouquinho da cultura de cada ponto do planeta. Entre eles: África do Sul, Tailândia, Vietnã... O resto é surpresa!

· Por quantos países você já viajou?

Viajamos pela Ásia, África e parte da Europa.

· Teve algum lugar que te marcou mais?

Acho que os países que têm costumes totalmente diferentes dos nossos são sempre os que mais nos surpreendem. Nascemos na cultura ocidental e o outro lado do mundo é sempre um ponto de interrogação. Adoro descobertas!

· Existiu alguma grande dificuldade?

Não posso considerar uma grande dificuldade. Mas duas coisas básicas que tenho que considerar: primeiro, viagens muito longas são cansativas, tem o jet leg, tomam tempo e chegamos gravando, não tem descanso, moleza, não!.

Segundo problema é o idioma. É diferente trabalhar com a sua língua. Entrevistar alguém com tradutor, você perde a essência do personagem. E eu sou uma pessoa que entrevisto olho no olho, não uso ficha, ponto, nada. Tenho perguntas básicas na cabeça e vou montando a entrevista com base na resposta da entrevistada.

Eu tento manter o olhar, a emoção e em 70% dos casos consigo essa energia da entrevistada. Parece bobagem, mas não é! Ou a pessoa entra na sua, ou a entrevista não rola... Em inglês é mais fácil, porque a comunicação é direta. Em português é maravilhoso!







· Como vocês escolheram as mulheres?

Existe um trabalho excelente de produção. Não participo, posso até opinar, mas participar diretamente não dá tempo. Existem duas formas de produção: ou os nossos produtores de São Paulo vão escolher e fazer o contato daqui ou nós contratamos produtores locais que nos indicarão personagens nos países e escolhemos quais são os perfis mais adequados. Agora, o que não existe é chegar no lugar e ficar procurando, isso não dá tempo de fazer. Ficamos em cada país cerca de 6 dias. Eu adoraria ficar um mês procurando personagens, mas é impossível.

· Você se emocionou mais com alguma história?

Todas as histórias são lindas, parece piegas dizer... Uma mulher, de meia idade, uma super executiva, depois de uma conversa de mais de uma hora, trouxe um terno que parecia comum. De repente ela me contou que aquele terno foi o que Nelson Mandela saiu da prisão, em 1990.

Ela adquiriu em um leilão e manteve o terno até com o botão quebrado, do jeito que Mandela deixou. Para ela e para mim, foi uma grande emoção pegar naquele terno. A liberdade dele, depois de 27 anos, mudou a história da África do Sul. E essa mulher, hoje, faz um trabalho de relações internacionais maravilhoso, em seu país... Talvez, um dia, até seja presidente.



Mais alguma?

Teve uma história de uma mulher muito simples, também na África do Sul. Ela é aidética, mas trabalha normalmente e tem aparência saudável.

Nós tínhamos montado todo o set de filmagem. Ela estava tranqüila, eu sabia que a história dela era muito difícil. Ela já tinha tentado se matar, naquele mesmo local, anos antes. Não sabia se ia me contar essa história, não sabia se ia se abrir, se confiaria em mim.

Na hora da entrevista, baixou a cabeça, começou a chorar e falou: não vou conseguir! Nas outras entrevistas eu tentava não ter contato físico com as entrevistadas, tentei ficar o mais distante do que costumo ser... Desta vez, peguei a mão dela e não soltei mais... Ela falou tudo até chegar a uma parte que nunca mais vou esquecer: perguntei se ela tinha alguma memória boa da vida. Ela lembrou da escola quando jogava futebol... Imediatamente também recordou que esses momentos foram cortados quando um homem, que veio a ser seu marido, a levou para um canto e fez sexo com ela... Perguntei se ela havia sido estuprada e ela falou que não, nunca havia sido estuprada... Expliquei que estupro é quando uma pessoa força a gente a fazer algo que nós não queremos, no caso sexo, um ato violento... Ela pensou, pensou, e disse... Então, eu fui estuprada! Eu olhei para o lado, vi todo o campo em volta, um lugar onde não pega celular, mp3, IPhone, IPod, nada e percebi como o mundo vai muito mais além que o meu pequeno mundo na TV e falei... É, a senhora foi estuprada como milhares de jovens ainda são estupradas, ainda hoje, no seu país, e os culpados ainda saem sem punição.

· Você se orgulha muito desse programa, não?

Sim, muito. É um programa com muito conteúdo, que tem força, luz própria e estou aprendendo muito nesta jornada.

· Mas você faz o trabalho mais de repórter do que de apresentadora, isso te incomoda?

Nem um pouco. Eu sou uma jornalista, formada desde 1992, não sou uma novata. Tenho 15 anos só de TV e dois anos de impresso. Os profissionais sérios que acompanham minha carreira sabem que sou uma pessoa séria e também versátil: eu apresento programa de auditório com platéia como fiz no ‘Jogo do Namoro’, ‘Melhor do Brasil’, como apresento programas só com reportagens minhas. E também faço programas que os outros apresentam minhas entrevistas, minhas reportagens. Sou profissional, acima de tudo. O DOZE MULHERES é o sonho de qualquer profissional.



Foi idéia sua?

Não , a idéia foi dos diretores José Amâncio e Arapinha. Mas eu insisti tanto que convenci o diretor artístico, na época, a fechar o projeto e, claro, tenho o maior orgulho disso. Há uns dois anos, eu e o Zé viajamos para Brasília. Eu ia apresentar um evento da Record lá. Papo vai, papo vem, ele falou que queria muito fazer um projeto sobre mulheres pelo mundo. Lembro como se fosse hoje. Peguei na mão dele e falei: Zé, vou fazer esse projeto com você! Ele riu... Falei... Zé, esse projeto é pra mim... Bom, acho que fui tão convincente e insistente que não dei saída para ele. Risos! Até que este ano, conversando com o diretor artístico, eu falei sobre o DOZE MULHERES e na hora eles toparam... Liguei para o Zé e o Arapinha e só faltou eu gritar ao telefone!!!

· Por que você mudou o visual?

Encaro esse programa como um divisor de águas, um antes e depois... Esse momento é muito especial para mim e senti vontade de mudar. Engraçado que queria me transformar de verdade, algo que as pessoas percebessem, outra mulher, outro momento. Primeiro, cortei bastante o cabelo, acho que uns 8 a 10 dedos e também cortei uma franja bem definida, uma coisa que nunca tive.

Depois de vários estudos no computador e pelas revistas, chegamos a um tom castanho claro, da cor natural do meu cabelo, com luzes em três tons. Cerca de duas, três semanas depois, voltei ao cabeleireiro e mudamos um pouco mais, escurecemos um pouco. Todo mundo achou ótimo, mas eu ainda tinha dúvidas. Estava bonito, mas ainda não me sentia uma pessoa diferente.

Na nossa última sessão, na manhã do dia do embarque para a África do Sul, chegamos à cor certa: castanho avermelhado, exatamente a cor que imaginava. Olhei no espelho e amei, vi outro momento, outra pessoa, estava preparada para gravar o DOZE MULHERES. Do salão, passei em casa, fiz a mala e fui para o aeroporto feliz da vida.

As responsáveis por toda essa mudança, todo o conceito foi desenvolvido pelas stylists Chris Francini e Paula Martins. O corte foi do especialista em mulheres Marco Antônio di Biaggi e a cor foi desenvolvida pelo mais respeitado colorista que trabalha hoje no Brasil, o Yuhha, do MG Hair.

· O macacão usado no programa foi desenhado especialmente para você?

Sim. Todo o programa foi pensado. Nada que vocês assistirem passou em branco e é por isso que amo tanto esse projeto.

Quem desenhou, criou o macacão foi a estilista Paula Martins, com style da Chris Francini. A idéia do diretor era algo reto, discreto, e as meninas chegaram com a idéia do macacão, que nós adoramos. Todo programa eu uso uma cor diferente, o tecido não amassa, porque além de usar muitas vezes, eu entrevisto pessoas em diversos lugares: sentada na grama, numa canoa, posso subir em algum local, enfim, a roupa tem que ser funcional. Elas poderão falar bem melhor sobre isso do que eu, que não sou especialista em tecidos e moda.

· E o Programa da Tarde, você sente saudades do estúdio, de estar todo dia no ar?

O Programa da Tarde ficou 2 anos e meio no ar e sempre ficou em segundo lugar. Seis meses antes de terminar, eu já sabia que sairia do ar, tudo foi conversado, combinado, enfim, fiquei feliz, porque já existia esse projeto do DOZE MULHERES. Não daria para fazer os dois. Ou um, ou outro. E nesta fase da minha carreira, queria um novo desafio.

· Mas o DOZE MULHERES ficará no ar durante três meses, o que você fará depois? E o seu contrato?

Aí, você está querendo saber demais! Não posso falar nada a mais que o DOZE MULHERES, o que vem depois, é depois... Sobre o meu contrato, a Record já ofereceu renovação, mas como estou viajando muito, vamos sentar mesmo para ver isso, depois que eu voltar das viagens. Como vocês estão vendo, estou muito concentrada.

· E como fica a sua vida pessoal? E a sua filha?

Eu tive que montar um super esquema em casa. Meu marido é fundamental, sem ele eu não viajaria tranqüila. Além disso, tenho uma mãe e uma tia-avó fantásticas, que cuidam da minha filha como se fossem delas. E ainda tenha uma pessoa que trabalha em casa comigo já faz 10 anos, de total confiança, e mais uma babá. Portanto, acho que ela terá menos problema que eu... Risos! A Lara, tem 4 anos, tem a rotina dela. Vai à escola, natação, tem as amigas do prédio, enfim, impossível tirá-la desse ambiente. Ela sabe que a mãe viaja a trabalho, o que eu fiz para amenizar isso foi usar a tecnologia a meu favor... A gente se fala via skype todos os dia e se vê pela câmera. O pai, como dá total apoio, não a deixa dar tanto valor à distância e isso ajuda muito. Para mim, é difícil, mas eu tenho que seguir em frente, é o meu trabalho. É o mesmo quando uma atriz fica dois meses em um set de filmagem longe de casa... É a mesma situação. Sou bem resolvida com isso.

· O que o DOZE MULHERES tem a ver com o 50 por 1?

Nada a ver. O ‘50 por 1’ é um programa de viagens e o DOZE MULHERES não é. Os dois programas são produzidos pela Amora, que é do empresário Álvaro Garnero. A Record entrou com a apresentadora e os diretores e a Amora entrou com a equipe e edição.

· No ano passado você fez um grande evento e lançou sua marca, o que aconteceu?

No fundo, foi o nascimento da marca, desenhada pelo artista plástico Gustavo Rosa, e o objetivo era festejar essa data e atrair patrocínio para causas nobres que são a ambiental e o terceiro setor, meus trabalhos paralelos à TV.

A marca não tem nada a ver com o lançamento de roupas etc. É uma marca social, sem fins lucrativos, a não ser que vá ajudar alguma instituição. Aí, podemos ganhar dinheiro com ela e revertê-lo para quem precisa da doação.

Na ambiental, trabalho como conselheira da Rainforest Foundation. O que eles precisam, eu faço. E no terceiro setor, sou embaixadora da APAE.

Tenho várias idéias e projetos para desenvolver. Mas vou ser bem sincera, depois da crise, neste ano de 2009, tudo ficou em suspenso. Vamos ver se em 2010, de repente, conseguimos dar andamento a tudo isso.


85 comentários:

Patrícia disse...

Oieeeee! Saudades
Lendo e já volto.

Fábio disse...

Maria Cândida é uma excelente jornalista, apresentadora. Acho que vinha sendo mal aproveitada na Record. Mas espero que com o 12 Mulheres, a emissora possa, enfim, perceber quanto boa ela é.

Ricardo disse...

Vou estar ligado no programa. Pena que programa bom é tão tarde. Horário ingrato.
Parabéns pela entrevista. E pelo excelente profissional que você é.

Akissel Donner disse...

Ola!
Saudades de voces *--*

Cristiane disse...

Nossa! Mega interessante a entrevista. Sempre gostei da Maria Cândida. Desde a época de Domingo Legal e SBT Repórter. Na Record, acompanhei um pouco do Programa da Tarde, e francamente, o programa nunca esteve a altura dela, sem graça e bobo.
Desejo sorte, e espero que faça sucesso. Fico feliz pelo espaço, na TV aberta, para programas do gênero.

Parabéns pela entrevista Cláudio.

Patrícia disse...

Adoroooooooo
Prontinho. Muito linda a entrevista. Maria Cândida parece que é bem simpatica. Ela falou de tudo, esperava que ela falasse um pouco sobre o período no SBT.

Douglas disse...

lol lol
Maria Cândida deveria ir para o SBT. Teria bem mais espaço. Por lá sempre souberam reconhecer seu valor. Na Record? Programa da Tarde? Não vira.

Akissel Donner disse...

Adorei! Ficou muito otima mesmo!

Adorei a parte que ela diz que o programa foi todo pensado (no caso do macacao)

Cristiane disse...

Oi Akissel! Saudades também meu amigo.
Paty, talvez seja porque ela é contratada da Record, e falar do SBT, na altura do campeonato é quase impossível.

Douglas disse...

Será que vai ter uma segunda temporada? Só de homens?
lol lol

Akissel Donner disse...

Douglas, eu ri!

Regina disse...

Oi!
Demorei mais cheguei. Acompanhei muito pouco da Maria Cândida na Record. E não lembro da passagem dela pela Globo. O que mais marcou na carreira dela para mim foram as entrevistas com artistas americanos. Ela é muito boa nisso.

Patrícia disse...

Adoroooooo! Akissel, acho que você não lembra da Maria Cândida no SBT, lembra?

Simone disse...

Parabéns Cláudio!!! A entrevista ficou 10.

Akissel Donner disse...

Paty , apenas lembro dela do sbt reporter , agora no domingo legal nao!

TE disse...

Pelo menso se livrou das pegadinha e da risadinha forçada de hiena.
Parabens Claudio1 A entrevista ficou legal.
Paty, tava com saudades, pena que não deu certo o jornal

Antônio disse...

kkkkkkkkkk Que foto é esa Akissel?

Parabéns pela entrevista Cláudio. Blog cada dia melhor. Por mais que não goste da Record, tenho que reconhecer que a Maria Cândida é uma ótima profissional. O trabalho dela lembra um pouco ao da Glória Maria.

Patrícia disse...

Adoroooooooooo!
Dormi até tarde. O Cláudio falou para vocês né? Chegamos na sexta, 2h da madrugada.

TE realmente, se livrou legal das pegadinhas, que não tinha graça nenhuma.

Akissel Donner disse...

Antonio , campanha feliz dia das crianças!

Simone disse...

Agora entendi pq o Álvaro Garnero além de falar do 50 por 1 no twitter também divulga o 12 Mulheres..

Regina disse...

TE com a língua afiada. Verdade. Mas lembro que o Programa da Tarde teve um período legal (Variedade), depois que foi para o lado da falta de conteúdo.

Simone disse...

Que gatinho o Akissel criança....ainda continua gatinho...rsrsrsrs

Simone disse...

Não sabia que o Programa da Tarde teve 2 anos e meio.....achei muito..

Akissel Donner disse...

Si , obrigado ! (mesmo eu achando que sao apenas seus olhos, eu sou um horror pessoalmente!)

TE disse...

Akissel, estamos todos colocando foto de criança no twitter. Coloca essa lá.A minha é de quando eu tinha 6 anos. To parecendo um bico do mato

Simone disse...

Sem dúvida é uma boa profissional...não deve ser nada fácil viajar e deixar um criança de 4 anos.....ossos do ofício.

Flávio disse...

Boa Tarde!
Parabéns pela entrevista Cláudio! Seu blog aos poucos vai se tornando o melhor do gênero. Venho acompanhando seu trabalho, e sempre entro para saber sobre os bastidores da TV.

Sobre a Maria Cândida, espero que o Doze Mulheres faça sucesso. Brasileiro não gosta de programas de qualidade, então tenho que desejá-la sorte.

O programa lembra um documentário. Estarei acompanhando.

Patrícia disse...

Adoroooooooo! Akissel no primeiro momento achei que o chapéu era seu cabelo.

Cristiane disse...

Será que a equipe do programa é a mesma do 50 por 1?

Regina disse...

Acho que não Cris. Apenas os idealizadores.
Akissel ficou lindinha a foto.

TE disse...

Nossa, que cabelão hein Paty!

Antônio disse...

O 50 por 1 dá boa audiência. Supostamente o Ibope vai migrar para o Doze Mulheres.

Simone disse...

Cris ela disse que equipe e edição da Produtora.

Patrícia disse...

TE pensei que era um black. Adorooooo!

Simone disse...

Cabelão de quem TE?? Paty ou Akissel???

Akissel Donner disse...

Paty , nao tinha reparado nisso .... parece mesmo ser o cabelo!

Cristiane disse...

Si! Parece que o programa é independente. (risos)

TE disse...

Do Akissel, o chapéu a Paty achou que era o cabelo.

Bruno disse...

Opa. Já que o contrato está acabando, o SBT deveria aproveitar e contratá-la. Para o SBT Repórter.

Simone disse...

Ah tá....o Akissel de cowboi mirim...rsrs

Bruno disse...

Seis meses antes de terminar, eu já sabia que sairia do ar, tudo foi conversado, combinado, enfim, fiquei feliz, porque já existia esse projeto do DOZE MULHERES. Não daria para fazer os dois. Ou um, ou outro. E nesta fase da minha carreira, queria um novo desafio.

E porque ela ficou surpresa depois que a Record decidiu manter o programa no ar? Até postou no blog

Regina disse...

Parece que ela não está muito segura com relação a renovação de contrato. Tudo vai depender do bom desempenho do 12 Mulheres.

Cristiane disse...

Bruno! Mas a continuação do programa pegou todos de surpresa. Ela havia anunciado que o programa iria acabar, e depois disse que a emissora decidiu mantê-lo no ar.

Mas, o período não era bom. Já que vinha marcando até 2 pontos de audiência.

Anônimo disse...

Se o programa era vice-líder porque a Record tirou do ar? Sei viu

Akissel Donner disse...

O programa da tarde era uma loucura....um fomarto horrivel , parecia de uma tv amadora !

Douglas disse...

O Ibope da Maria Cândida e da Record não era o mesmo que era divulgado pela média, né?

Antônio disse...

Eu ficava com dó da Maria Cândida. Só ela conseguir rir daquelas pegadinhas.
Mas em nova fase, ela deve mostrar o mesmo potencial da época do SBT.

Akissel Donner disse...

Nossa gente , mas o horario é horrivel! 00:30? Devia ser pelo menos as 23:00 ou talvez tirar o filme!

00:30 Nao da!

TE disse...

Não tava com essa bola toda não.
Espero que dessa vez ela acerte. Por ela,porque se fosse pela Rec. era melhor que desse traço.

Cristiane disse...

Vamos aguardar! Vou tentar assistir. O horário é um pouco ingrato, mas, espero que valha

Patrícia disse...

Eu penso a mesma coisa TE. Vou torcer por ela, porque se fosse pela Record??? Prefiro não comentar.

Taís disse...

É programa para coruja vê? Porque 00h30? O 50 por 1 não era exibido às 00h?

Simone disse...

Ah Akissel conta outra..rsrsrs...vc passa a madrugada acordado....rsrs

TE disse...

Hoje vou tentar dormir mais cedo.Vou ter que levantar as 6h para pegar ônibus para Votuporanga

Patrícia disse...

Taís bem vinda. Eu também não sei. Para quem gosta da Record e dela, o horário não é problema. Amanhã é domingo.

Antônio disse...

Vai passar o feriado lá TE?

Taís disse...

Prazer. Sempre leio o bate-papo de vocês. Parabéns pela entrevista. Nunca falei com o dono do blog, mas esse espaço aqui é um sucesso.

Gosto da Maria Cândida, é uma excelente profissional. E espero que ela consiga encaixar um produto na Record.

TE disse...

Só amanhã, minha sobrinha de São José do Rio Preto vem e todos vão passar o domingo com o pai, assim vejo todo mundo. Não posso ficar , tenho meus animais para cuidar.

Cristiane disse...

É um horário alternativo, para quem gosta de ficar acordado na madrugada.

TE disse...

Bem vinda Tais.

Patrícia disse...

Que legal TE! Boa viagem amiga. E aproveite o domingão com a família. Farei o mesmooooooo.

Taís disse...

Obrigada. Eu conhecia o blog, só não comentava. Mas o dia é Propício.

Akissel Donner disse...

Cris , domingo demanha é o caso , minha mae sempre fala que nao tem nada de bom na tv domingo demanha , é so esporte e desenho!
O programa daria certo essa hora , pegando o publico feminino!

Akissel Donner disse...

Bem vinda Taís!

Regina disse...

Tchau gente!
Bem vinda Taís, e até uma nova oportunidade.
Bom final de semana pra vocês amigos amigas.

Regina disse...

Tchau gente!
Bem vinda Taís, e até uma nova oportunidade.
Bom final de semana pra vocês amigos amigas.

TE disse...

Eu não assisto TV de manhã. Só o DL.

Akissel Donner disse...

Que legal TE! Boa viagem amiga. E aproveite o domingão com a família. [2x]

Akissel Donner disse...

Re , beijos e bom fim de semana pra ti tambem amiga!

Antônio disse...

Tchau Regina. E o Justus que deu 07 pontos na quarta-feira passada. Será que vai crescer mais?

TE disse...

Tchau Re.

Cristiane disse...

Beijos RE! Vou aproveitar a carona. Aproveitar o resto do dia para arrumar as malas. Pretendo passar uns dias na casa da sogra.

Bom final de semana!

Douglas disse...

Vou sair também. Assistir Flamengo X São Paulo lol lol

Akissel Donner disse...

Bjos Crise bom fds!!

TE disse...

Tchau Cris, boa viagem!

Antônio disse...

kkkk
Vou fazer o mesmo que o Doug.
Vlw turma, inté

TE disse...

Tchu Doug.

Bruno disse...

Vou fazer o mesmo que o Doug.
Vlw turma, inté (2)

Patrícia disse...

Vou sair também. Não almocei até agora. Acordei e vim para o blog.
Beijossssssssssss

Taís disse...

Todos saindo, uma sequência de despedidas. Então até uma próxima.

TE disse...

Tchau para todos.

Akissel Donner disse...

Xau doung , antonio , bruno!

Akissel Donner disse...

quem ficou?

Simone disse...

BOm fim de semana e feriado pra todos.....voltei pra dizer tchau....caiu minha conexão...Bjs

Akissel Donner disse...

Ninquem? Entao tambem to indo! Beijos e bom Fim de Semana!