Telinha Quente no Facebook

domingo, 15 de novembro de 2009

Sessão de Domingo: Viver uma nova vida.

Por Lucas D.


Comecei esse texto várias vezes. É um assunto que rende, mas difícil de expressar. O tema é o drama de Luciana, de Viver a Vida. A personagem de Alinne Moraes passa pelo mesmo que muitos no mundo todo. Atualmente, em estado tetraplégico, a personagem vai submeter-se a cirurgia e deve conseguir retomar os movimentos dos braços, ficando em uma cadeira de rodas, paraplégica. Para sempre! Na quarta-feira, se não me engano, foi ao ar a cena em que a filha conta a mãe sobre o acidente. Tereza (Lilia Cabral) ao saber que a filha feriu-se na coluna, deve ter se dado conta do que vinha pela frente.

A trama deve mostrar como é possível superar as dificuldades da vida. No final, Luciana será feliz adaptada à sua nova condição. Mas até lá, certamente, passará por maus momentos. Talvez sejam mostradas as dificuldades de adaptação que o deficiente enfrenta no país. Mas o que eu quero comentar é o que acontece nesse momento. Vocês conseguem sentir a dor de todos envolvidos ali? Helena (Taís Araújo) se sentirá culpada e, por mais que não seja, faz todo sentido sentir-se assim. Sempre procuramos desculpas para tudo, nos questionamos com o “e se não...”. Se Helena não tivesse aparecido na vida de Marcos (José Mayer), não iria pedir para que Luciana fosse à viagem, não teria brigado com ela, e a jovem não estaria naquele ônibus do acidente. Já os pais sofrem como se tivessem falhado em sua missão de proteger. E Luciana sofrerá mais, já que agora ainda não tem a noção do que vem pela frente. Não irá mais realizar o sonho da carreira de modelo decolar, não poderá mais dançar seu balé, nem ter sua independência.


Acidentes acontecem todos os dias. Muitos ficam no estado da personagem, outros tantos em situações aparentemente mais difíceis. Não temos como prever, como defender a nós e aos demais desses destinos. Eu, ser humano nada evoluído, não consigo me imaginar no lugar de nenhum desses personagens que citei. Como falei, não é fácil expressar sobre isso. É uma situação tão distante da nossa realidade, mas que pode se aproximar sem aviso algum. Somos pequenos demais diante dessas situações. E apesar dos inúmeros casos de superação que temos, é dolorido imaginar o sofrimento dessas pessoas, principalmente, agora: no momento em que o sonho se quebra, claramente, diante dos olhos de todos.

Lucas é noveleiro, mas, nas cenas dessa semana, foi apenas mais um que ficou com o coração na mão ao imaginar o drama que é vida real para milhões.

7 comentários:

TE disse...

Bonito texto! O Lucas escreve muito bem.Parabéns ao Claudio, por ter conseguido essa ótima equipe de colaboradores.

Filippe Pye disse...

Lucas seu texto deve ser defino em apenas uma palavra: TOCANTE.

Tenho orgulho imenso de fazer parte dessa equipe.

Abs,

TE disse...

Oi Pye, foi o que eu disse.Essa equipe do Claudio é ótima.

Lucas D. disse...

Agradeço vocês dois. Muito bom receber elogios!

Filippe Pye disse...

Te vc é sempre fofíssima não fosse o incentivo já teriamos olhado para as dificuldades.

Cristiane disse...

Belo texto. Parabéns Lucas. Cenas com o padrão Globo de qualidade.Efeito, enfim, tudo. Interpretação impecável da Aline Moraes, Taís Araújo, etc.
Várias pessoas passam pelo mesmo drama da Luciana. E se o tema central da novela é a superação, então vamos aguardar.

Anônimo disse...

Ronaldo