Telinha Quente no Facebook

sábado, 18 de outubro de 2008

Muito longe para ser uma TV de primeira


Em seu slogan a Record se gabava de ser uma tevê de primeira, principalmente pelo fato dos excelentes índices de audiência até então obtidos. No ano passado conquistou a vice-liderança no ranking das emissoras do país, e divulgou um plano onde ate 2010 iria empatar com a Rede Globo. Feito este, que nenhuma outra emissora conseguiu.
Nos dois últimos meses o SBT recuperou a vice-liderança nacional, o que nem os mais pessimistas poderiam imaginar, uma vez que, a emissora de Silvio Santos, não gastou nem a metade que a Record vem investindo em sua programação.
O fato da recuperação do SBT foi um banho de água fria na emissora dos bispos, que vem tentando de todas as formas reconquistar o antigo posto, mesmo que para isso tenha que lhe custar o tão almejado padrão de qualidade.
Hoje, o que se vê em sua programação são programas com qualidade duvidosa e de forte apelo sexual, caso do programa “Melhor do Brasil”, onde a secretária de palco do apresentador Rodrigo Faro, abusa de sua boa forma e usa roupas um tanto quanto apelativas. Até mesmo programas como “Tudo é Possível” e o religioso “Fala que eu te Escuto” utilizam a mesma formula: apelação abusiva seja nos quadros apresentados no programa de Eliana, ou nas pautas sensacionalista da atração dos bispos.
Lastimável também o que vem acontecendo com o jornalismo dá emissora, que aproveita da desgraça dos outros para elevar os índices de audiência, foi o caso da morte da menina Isabela, e do seqüestro da garota Eloá. Na noite de ontem, por exemplo, juntando todas as atrações apresentadas no dia à emissora focou mais de 16horas no seqüestro. Resultado: conseguiu vencer a Globo em vários momentos do dia, e a incrível e talvez impressionante façanha de ficar 40minutos no horário nobre a frente da Vênus Platinada.
Algo para se aplaudir? Não, algo para se lamentar. Uma emissora que tem as pretensões de conquistar a liderança nacional em hipótese alguma poderia dá tanta importância a fatos relevantes como estes. Claro que informar é preciso, mas explorar algo para alavancar audiência não.
E para piorar a situação, na manhã deste sábado, no programa “Hoje em Dia” continuam explorando o fato, trazendo as mesmas informações que o povo já está careca de saber.
Assim, a única coisa a dizer é Parabéns a Globo, que mostrou ontem o porquê é a uma das maiores emissoras do mundo. Entrou com sua equipe de jornalismo no momento do desfecho do caso, e seguiu com sua programação normal, acima de tudo respeitando os seus milhares de telespectadores em todo Brasil.
Algo totalmente admirável. Provando para Record que qualidade e credibilidade não se faz, se conquista.

2 comentários:

Cláudio Almeida disse...

Que nojo da Record. O que vem fazendo com o caso do seqüestro é bem mais que lastimável, é até impossível definir.
Agora criaram um Plantão sobre o seqüestro, onde já estão no ar a mais de 1hora.
Pela primeira vez desde que me formei, tenho vergonha de ser jornalista.
Não há lógica nenhuma no ser humano, principalmente para conseguir audiência.

Cláudio Almeida disse...

Pessoal, informar é coisa séria, não vamos misturar informação e exploração, duas coisas totalmente distintas.
O que a Record vem fazendo não é cobertura jornalística. A emissora vem utilizando o caso pela maldita audiência.
Engraçado Endrigo, também usei do mesmo slogan para protagonizar o meu post de hoje. Que fique aqui minha indignação e revolta com a cobertura implantada pela emissora ao caso. Pior do que isso, pelo que sabemos a Record é uma rede evangélica, que vem aproveita da “desgraça dos outros” para alavancar a audiência.
Quanta credibilidade. Isso é tevê de terceira, e não de segunda como você se referiu no seu post.